Buscar

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

MENSAGEM ESPIRITAS PARA OS PAIS






Olá amigos 

Um menino com voz tímida e os olhos de admiração, pergunta ao pai quando este retorna do trabalho:
- Pai, quanto o sr. ganha por hora?
O pai num gesto severo responde:
- Escuta aqui meu filho, isto nem a sua mãe sabe. Não amole, estou cansado! Mas o filho insiste:
- Mas papai, por favor, diga quanto o sr. ganha por hora. A reação do pai foi menos severa e respondeu:
- Três reais por hora.
- Então papai, o sr. poderia me emprestar um real? O pai, cheio de ira e tratando o filho com brutalidade respondeu:
- Então era essa a razào de querer saber quanto eu ganho? Vá dormir e não me amole mais, menino aproveitador! Já era noite quando o pai começou a pensar no que havia acontecido e sentiu-se culpado. Talvez quem sabe o filho precisasse comprar algo. Querendo descarregar sua consciência doída, foi até o quarto do filho e em voz baixa, perguntou:
- Filho, você está dormindo?
- Não papai - respondeu sonolento o menino.
- Olha, aqui está o dinheiro que você me pediu. Um real.
- Muito obrigado papai! - Disse o filho, levantando-se e retirando mais dois reais de uma caixinha que estava sob a cama.
- Agora já completei, papai! Tenho três reais. Poderia me vender uma hora do seu tempo?

Abraços para todos

Clique aqui para ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/auto-conhecimento/mensagem-aos-pais/?PHPSESSID=853a4532bbc83a1a11f554ebfb877e13#ixzz235UxHlK1




A Lição das Folhas

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu
coração, prova-me e conhece os meus
pensamentos; vê se há em mim algum
caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.
Salmo 139:23 e 24.
Num dia luminoso e agradável eu caminhava
pelo bosque. Comecei a juntar folhas
coloridas que tinham caído das árvores
ao meuredor. Vez após vez eu me abaixava,
pegava uma folha que me houvesse
chamado a atenção e, se fosse suficientemente
perfeita, acrescentava-a e defeitos óbvios,
como acontecia com mais freqüência, eu
a jogava fora. Muitas folhas eram marrons
e mortas e tinham sido pisoteadas.
Eu nem mesmo olhava para elas.
Então senti o Senhor falando ao meu coração.
"Por que você rejeita as imperfeitas?
Não são criação Minha também?
Elas servem a um propósito diferente
do que só encher seus olhos de beleza.
Eu criei todas."
Eu sabia, lógico, que o Senhor não estava
falando das folhas. Entendi que
muitas vezes lido com as pessoas da mesma
maneira como estava lidando com
folhas de outono menos bonitas.
Meu coração ficou apertado. Quantas vezes
rejeitei uma potencial amiga por causa de
alguma falha interior, real ou
imaginária? Quantas vezes julguei
alguém por não entender seu
comportamento ou circunstâncias?
Quantas pessoas? Machucadas,
pisadas a pés, mastigadas e cuspidas
pela vida, como eu ? têm me procurado
em busca de compreensão
e amor, mas devido ao meu medo de chegar
perto demais, deixo-as ali com a sua
dor? Quantas pessoas tenho magoado
através da minha rejeição? E quanto
tenho sofrido eu mesma por não permitir
que essas pessoas me enriqueçam a
existência? Olhei para cima, para as
árvores, depois para as folhas com as
quais o chão do bosque se vestia. Lá
no alto, as folhas formavam um dossel de cores ?
Não havia duas exatamente da mesma
tonalidade? Pintando uma tapeçaria de
intrincada beleza. Embaixo, as folhas
formavam um carpete que ia perdendo
os tons vivos, transformando-se numa
capa protetora que nutriria as próprias
árvores que as haviam lançado para o
chão. Notei uma folha cheia de manchas,
da qual um inseto se havia
alimentado. Curvei-me, peguei a
folha e cuidadosamente a coloquei na minha
coleção. Pai, por favor, perdoa-me por ter
praticado a rejeição. Ajuda-me a ser mais
sensível às necessidades
dos meus irmãos e irmãs.
Quer façam parte da linda abóbada lá
em cima, quer sejam parte do nutritivo
carpete aqui embaixo.

Lynda Mae Richardson

Deus responde sempre

Quantas vezes você já dirigiu uma prece a Deus
e não recebeu resposta?
Não é raro pedirmos pela recuperação da saúde de
um familiar, e mesmo assim ele morre.
Acreditamos que Deus não nos ouviu.
Pedimos auxílio ao Pai celestial para as nossas dores.
E muitas vezes as dores aumentam, levando-nos
quase ao desespero.
No entanto, os que têm fé afirmam que Deus sempre
responde às nossas orações.
Será mesmo?
Emy tinha apenas 3 anos de idade. Vivia em um
lugar maravilhoso dos Estados Unidos,
em frente ao mar.
Sua família era cristã. Ela fora alimentada, desde o berço, por orações e a família ia ao templo religioso
e fazia, no lar, o estudo sistemático do Evangelho.
Emy amava sua família e admirava os olhos azuis
de seu pai, de sua mãe e de seus irmãos.
Todos, em sua casa, tinham olhos azuis.
Todos... menos Emy!
O sonho de Emy era ter olhos azuis da cor do céu.
Como ela desejava isso!
Certo dia, na escola de evangelização, ela ouviu a orientadora dizer que Deus sempre responde a
todas as orações. Passou o dia pensando nisso.
À noite, na hora de dormir, ajoelhou ao lado da sua
cama e orou.Sua prece foi um misto de gratidão e de solicitação: "Senhor Deus, agradeço porque você criou
o mar que é tão grande. Tão bonito e tão feroz.
Agradeço pela minha família. Agradeço pela minha
vida. Gosto muito de todas as coisas que você faz.
Mas, eu gostaria de pedir, por favor, quando eu
acordar amanhã, descobrir que os meus olhos ficaram azuis como os de minha mãe."
Ela acreditou que daria certo. Teve fé.
A fé pura e verdadeira de uma criança.
Pela manhã, ao acordar, correu para o espelho e olhou.
Abriu bem os olhos e qual era a cor deles?
Bem castanhos! Como sempre haviam sido.
Bom, naquele dia, Emy aprendeu que "não" também
era resposta. Do mesmo modo, agradeceu a Deus.
Mas não entendia muito bem porque ele não a
atendeu. Os anos se passaram.
Emy cresceu e se tornou missionária, na Índia.
Entre outras atividades, ela se devotou a resgatar crianças que eram vendidas pelas suas próprias
famílias, que passavam fome.
Para isso, ela precisava entrar nos mercados infantis,
onde aconteciam as vendas.
Naturalmente, para as comprar para Deus, como
dizia, precisava não ser reconhecida como estrangeira.
Então ela passava pó de café na pele, cobria os cabelos,
vestia-se como as mulheres do local.
Desta forma, entrava nos mercados de crianças,
podendo transitar tranqüila, pois aparentava
ser uma indiana.
Certo dia, uma amiga olhou para ela disfarçada
e lhe disse: Puxa, Emy! Você já pensou como
faria para se disfarçar se tivesse olhos claros
como todos os de sua família? Que Deus
inteligente, não? Ele deu a você
olhos escuros, pois sabia que isso seria essencial
para a missão que lhe confiou.
O que a amiga não sabia é que Emy chorou
muitas noites, em sua infância,
por não ter olhos azuis...

Deus está no controle de tudo.
Ele conhece cada lágrima que já rolou dos seus olhos.
Ele sabe que talvez você desejasse olhos de outra cor,
ou cabelos mais lisos, ou encaracolados, ou mais
espessos. Não chore se os seus olhos continuam
castanhos ou azuis, ou pretos, e você os deseja
de outra cor.
Não se entristeça se você ainda
não foi atendido como gostaria.
Tenha certeza: Deus tem o controle de tudo.
E o "não" de Deus, hoje, em sua vida,
é o melhor para você.


Pais e filhos

Exigimos de nossos filhos uma conduta diferente, mas não podemos esquecer nem ignorar que, os filhos que Deus nos dá no dia de hoje, são os frutos de nossos atos de ontem.
Se o presente nos fala do passado, é bom nos lembrarmos
de quando em quando, da nossa conduta junto dos pais
que nos agasalharam, para sentirmos em sã consciência, a dificuldade que tiveram para fazer de nós, homens de bem, em nossos impulsos de rebeldia e de desobediência.
Aceita os filhos que Deus te deu tais quais são,
reprimindo-lhes os atos que te parecem indignos,
com a tua perseverança na dignidade e no bem,
dentro do lar e fora dele.
Não imagines nem penses que a tua corrigenda possa
surgir de imposições ou exigências na sua direção, não!
Nas horas que ages erradamente, pensando que estás
certo na tua maneira de viver.
Agora, as circunstâncias, na direção de teus filhos te .pedem discernimento, paciência, humildade,
e compreensão, para que possam se equilibrar.
Persevera fiel no posto que Deus te confia, trabalhando
e servindo, visando sempre o bem comum, e não duvides
que se na hora extrema da tua dor pelo teu desatino, ele te levantou, colocando-te na trilha certa da verdade e do bem.
Também agora à frente dos filhos que tanto te fazem
sofrer, não te deixará sem o amparo necessário, para que tenhas a capacidade de encaminhá-los ampliando-lhes
a visão espiritual com o teu exemplo de amor cristão.
_Paz, Amor e Caridade_