Buscar

sábado, 11 de agosto de 2012

EGITO ANTIGO

egito antigo 1 Egito Antigo   Resumo Fotos Imagens
O Egito é um dos berços da civilização no Oriente Médio e foi o centro da civilização em grande parte do Oriente Médio e Norte da África. Vestígios do homem primitivo foram encontradas no Egito Antigo que datam logo 700 mil anos atrás.
Os antigos egípcios usaram hieroglífica como forma de escrita, com a evolução dos tempos, o  sistema evoluiu de interpretação de imagens de objetos para uso de  representação estilizada de objetos para representar as combinações de som e compor palavras, para um alfabeto fonético.
O Antigo Egipto também é conhecido pelo seu grande acervo de arte, astronomia, medicina e literatura.
No antigo Egito a religião politeísta predominava e acreditava-se na vida após a morte. Os costumes egípcios determinavam que se construisse túmulos em cavernas ou pirâmides para Faraós e egípcios ricos. Esses túmulos deveriam ser decorados com arte elaborada no interior e jóias e objetos necessário para a vida após a morte eram colocados no interior, e até mesmo escravos eram enterrados com seus senhores.  O corpo do nobre a ser enterrado era embalsamado, envolto em linho e colocado em um ataúde decorado com a escultura de uma múmia.
Os egípcios antigos desenvolveram um sistema de irrigação elaborados para distribuir as águas do Nilo, e converter a sua terra árida em um celeiro produtivo.
egito antigo 2 500x302 Egito Antigo   Resumo Fotos Imagens
egito antigo 3 Egito Antigo   Resumo Fotos Imagens
egito antigo 4 Egito Antigo   Resumo Fotos Imagens
egito antigo 5 500x332 Egito Antigo   Resumo Fotos Imagens
egito antigo 6 Egito Antigo   Resumo Fotos Imagens
egito antigo 7 Egito Antigo   Resumo Fotos Imagens


Conhecer um pouco da história do mundo é primordial para que possamos entender as mudanças do mundo, as mudanças das pessoas, dos costumes mesmo porque aconteceu no decorrer dos anos e século após século se poderia ver a diferença através dos povos, como por exemplo, antigamente não existia o dinheiro, existiam as trocas de alimentos e isso foi migrado para o dinheiro e chegando até hoje. Por isso, hoje vamos falar sobre o Egito antigo – fotos, curiosidades, pirâmides para que você possa entender um pouco sobre o que aconteceu nessa época.
egito antigo fotos dicas curiosidades 300x200 Egito antigo   Fotos, curiosidades, pirâmedes
Muitas pessoas desconhecem, mas a história do antigo Egito  acontece 3150 anos A.C (Antes de Cristo), mas já mantinham vários conhecimentos, principalmente sobre a arte e artesanatos e mantinham construções arquitetônicas que são tidas como exemplo até hoje. Além disso, o rio que percorria o ambiente, Nilo, tinha várias proporções, onde era utilizada para beber, fazer o transporte de mercadorias e alimentos, como também fonte de alimento, através da pesca.
egito antigo 277x300 Egito antigo   Fotos, curiosidades, pirâmedes
Entre as curiosidades do Egito Antigo, podemos destacar o inicio do conhecimento matemático para fazer todas as construções e pirâmides do antigo Egito que estão marcadas dentro da história da humanidade, outro assunto também bastante curioso é através da medicina, onde começou todo um estudo com o ser humano, onde assim que as pessoas morriam, eram passadas por um processo de mumificação, que previa que alma ficaria guardada.
egito antigo fotos curiosidades piramides 212x300 Egito antigo   Fotos, curiosidades, pirâmedes
Existem vários sites onde você pode ter mais dicas e fotos do antigo Egito, entre eles, o site da Sua Pesquisa que traz aos visitantes, uma série de conhecimentos sobre vários assuntos, você pode acessar ao site através do link http://www.suapesquisa.com/egito/ e saber mais sobre a história do antigo Egito que é muito importante para o que somos hoje. Outro link que ainda traz mais assuntos além de curiosidades sobre o Egito Antigo é o site da educação da Uol que pode ser conhecido através do endereço (http://educacao.uol.com.br/historia/ult1704u98.jhtm), acesse e conheça mais sobre a história do Egito







JEWELS OF THE THE PHARAOH TUTANKHAMUN

AS  JÓIAS  DO FARAÓ TUNTAKAMON

A sensacional descoberta da tumba do faraó Tutankamon - 18ª Dinastia, revelou os fabulosos tesouros que acompanhavam o soberano egípcio durante sua vida e após sua morte, assim como o alto grau de excelência dos ourives egípcios. Este tesouro está, desde a sua descoberta no início do século passado, no Museu Egípcio do Cairo e representa a maior coleção em objetos de ouro e jóias do mundo.


O sarcófago onde fica a múmia foi feito inteiramente em ouro e esta está coberta com uma enorme quantidade de jóias. Muitas outras jóias foram encontradas em caixas e baús em outras salas da tumba. Os diademas, anéis, colares, peitorais, amuletos, pendentes, braceletes e brincos são de uma qualidade técnica e decorativa altíssimas, raramente igualadas na história da joalheria.




Os ornamentos encontrados na tumba de Tutankamon são típicos e maravilhosos exemplares das jóias egípcias. A perpetuação da iconografia e de princípios cromáticos deu à joalheria do antigo Egito – que permaneceu longo tempo sem ser influenciada por outras civilizações- uma magnífica e sólida homogeneidade, enriquecida pelas mágicas crenças religiosas. A ornamentação das jóias era grandemente composta por símbolos que tinham nome e continham significados, sendo uma forma de expressão muito estreitamente ligada à simbologia da escrita hierográfica.


 O escaravelho, o nó de Ísis, a flor de lótus, o olho de Horus, o falcão, a serpente e a esfinge são todos motivos decorativos carregados de simbologia religiosa. 


Na joalheria egípcia, o uso do ouro é predominante e, em geral, é decorativamente complementado pelo uso das gemas corneliana, turquesa e lápis-lazúli ou por pastas vítreas imitando-as. Apesar dos motivos decorativos serem limitados na joalheria egípcia, os artesãos criaram uma variedade imensa de composições, baseadas numa estreita simetria ou, no caso das jóias montadas por contas - feitas de gemas ou massa vítrea, numa rítmica repetição de formas e cores.


Os colares feitos com contas - geralmente de ouro, gemas ou cerâmica vitrificada - são cilíndricos, esféricos ou na forma de discos e foram praticamente sempre confeccionados utilizando-se a alternância de cores e formas nos vários fios que compõem os colares. Os colares podiam ter duas formas distintas principais. Uma, chamada menat, era exclusivamente atributo da divindade e só podia ser usada por faraós. 


menat de Tutankamon é um colar composto de vários fios de contas em diferentes tamanhos e cores, com um pendente e um fecho decorado, usado atrás dos ombros. A outra forma era o usekh, mais freqüentemente usado por todo o período do Antigo Egito, e também com vários fios, mas de formato semi-circular.


Um dos mais esplêndidos menat feitos para o faraó é o que combina a representação da deusa-serpente Wadjet com a deusa-abutre Nekhbet. Desenhos e figuras foram criados a partir de minúsculas gemas esculpidas individualmente e inseridas em células, formadas por fios de ouro ligados a uma base plana de ouro - técnica conhecida como in-lay


A jóia, assim como todos os menats, é composta por compridas fileiras de minúsculas gemas e contas artisticamente esculpidas, e nos elaborados fechos a decoração repete elementos de design constantes na peça principal. Estes colares iam de ombro a ombro, por cima do peito. As deidades protetoras Wadjet e Nekhbet, representam o Baixo e o Alto Egito e também adornam a testa da masca mortuária de Tutankamon.




Uma grande quantidade de asas de falcões, abutres, escaravelhos e também deidades femininas está representada nas jóias do faraó, talvez não só por causa da simbologia inerente destas representações, mas também porque permitiam aos artesãos criações maravilhosas na composição de cores e figuras.Vários pares de brincos foram encontrados na tumba do rei, apesar de que durante o período em que Tutankamon viveu os homens considerados adultos não usavam brincos. 


Os brincos encontrados são grandes, e eram usados em orelhas furadas num diâmetro mais largo do que se usa hoje em dia. Os furos nas orelhas da máscara mortuária do faraó são proeminentes, mas estes foram cobertos com discos de ouro em vez de brincos, já que Tutankamon havia chegado à idade adulta antes da sua morte.


Como a maioria das jóias encontradas na sua tumba, assim também os braceletes são peças altamente elaboradas e com desenhos intrincados, devido à variedade de motivos complexos. Grandes escaravelhos, projetando-se para fora da superfície do bracelete, eram comuns à maior parte dos ornamentos de braço: além de ser um poderoso símbolo egípcio de regeneração e renascimento, o escaravelho também consta em um dos cinco nomes de Tutankamon. 


A tumba do faraó é a única a ter escapado aos ladrões de tumba que apareceram ao longo dos séculos no Egito. Os tesouros que a tumba contém atestam a imensa riqueza das cortes dos antigos faraós e são testemunhas mudas do quanto se perdeu na arte e na ourivesaria egípcias. Se, e de acordo com a História, Tutankamon não foi um dos faraós mais importantes a governar o país, então só podemos imaginar os tesouros em jóias que teriam pertencido aos mais poderosos governantes do antigo Egito.(Julieta Pedrosa)




Peitoral egípcio
Esta jóia egípcia foi encontrada na tumba do faraó Tutankhamen, que reinou durante a XVIII dinastia (c.1330 a.C.). É uma peça de ouro com forma de abutre, esmalte aplicado e pedras preciosas.


                                 Bracelete de Tutancâmon encontrado em seu Túmulo